Acesse
Notícias
Esportes
Entretenimento
Fale Conosco
Busca:
Em:
OK
Carla Assenheimer
Migueloestina, formada em Ciências Contábeis e Direito. Empresária contábil há mais de 20 anos, com o escritório Erni Assessoria Empresarial Ltda., com sede em São Miguel do Oeste. Vice Presidente Administrativa da ACISMO.
Perfil
Comentários e informações sobre questões econômicas e tributárias.
Mercado estima inflação em 6,32% para 2014

 Pela terceira vez nas últimas semanas, analistas do mercado financeiro e investidores elevaram a estimativa de inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – considerada a inflação oficial o país. A nova expectativa para 2014 passou de 6,31% para 6,32%.

Para o crescimento da economia, o pessimismo permanece e o setor projeta 0,24% e não mais 0,29% como no levantamento anterior, com a produção industrial negativa e em queda de 2,14%.

Houve elevação também na projeção do câmbio, que passou de R$ 2,35 para R$ 2,40. O mercado financeiro não alterou a perspectiva para taxa básica de juros (Selic), mantida em 11% ao ano, com a dívida liquida do setor público em 35% em proporção do Produto Interno Bruto (PIB) – soma de todas as riquezas produzidas no país.



0 comentário(s)



Dudalina é totalmente incorporada pela Restoque

 A Restoque - dona das marcas Le Lis Blanc, BoBô, John John e Rosa Chá - e a Dudalina - dona das marcas Dudalina, Individual e Base - anunciaram ontem a união das duas companhias. Pelo acordo, a Dudalina terá 100% das suas ações incorporadas pela Restoque. A operação será submetida à aprovação prévia do CADE e, após sua aprovação, os atuais acionistas da Dudalina deterão 50% do capital da Restoque.

Com a união, Restoque e Dudalina serão a maior empresa de moda de alto padrão do país e terão no total 308 lojas próprias, número de deverá chegar a 338 até o final de 2014. Além disto, suas marcas estão presentes em aproximadamente 4 mil lojas multimarcas em todo o país. Juntas, as empresas faturaram R$ 573 milhões no 1º semestre deste ano.

A união entre as companhias, que têm atuação complementar, proporcionará sinergias operacionais e também a diversificação dos canais de venda e do perfil dos seus clientes.

Criada em 1982 em São Paulo, a Restoque se tornou uma companhia aberta em 2008, com ações negociadas no Novo Mercado da BM&FBovespa. A Dudalina, criada em 1957 em Luiz Alves, foi adquirida pelos fundos de private equity Warburg Pincus e Advent International em dezembro de 2013.

Os executivos Livinston Bauermeister e Sonia Hess, diretores presidentes da Restoque e da Dudalina, respectivamente, permanecerão à frente da gestão das companhias.



0 comentário(s)



Aurora Alimentos recebe Prêmio Lide de Agronegócios

 A Cooperativa Central Aurora Alimentos recebeu o Prêmio Lide de Agronegócios 2014, na categoria “carne suína”. A homenagem foi entregue ao diretor comercial da empresa, Leomar Somensi, durante o 3º Fórum Nacional de Agronegócios, realizado no mês de setembro em Campinas (SP).

O fórum reuniu aproximadamente 300 líderes empresariais e do agronegócio, pesquisadores, investidores e autoridades para um amplo debate sobre os programas e propostas de Governo aos candidatos à Presidente da República, com sugestões para o crescimento sustentável do agronegócio brasileiro.

Ao final do encontro, foi entregue o Prêmio Lide de Agronegócios 2014, que reconheceu os melhores do setor em cinco categorias, que mais de destacaram no compromisso com o desenvolvimento sustentável por meio do uso das mais modernas e inovadoras ferramentas de tecnologia e gestão, além de visão e atuação socioeconômica para inserção competitiva nos mercados globais.



0 comentário(s)



Quinto lote de restituição do IRPF

 Desde o dia 8, está disponível para consulta o quinto lote de restituição do IRPF de 2014, que em todo Brasil, contempla 2.001.743 contribuintes, totalizando mais de R$ 2,1 bilhões. Em Santa Catarina o crédito será de R$ 82.403.392,92 para 98.641 contribuintes. Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na Internet (http://www.receita.fazenda.gov.br), ou ligar para o Receitafone 146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.


0 comentário(s)



Curso Estratégias Empresariais

 No dia 13/10, às 13:30h , o Sebrae de São Miguel do Oeste realiza o primeiro de quatro encontros do Curso Estratégias Empresariais, tendo como facilitador Valter Cezar Compagnolo. Contato pelo telefone 3631-2100 ou pelo email miguel@sc.sebrae.com.br.


0 comentário(s)



Para refletir

 Só é lutador quem sabe lutar consigo mesmo." (Carlos Drummond de Andrade)


0 comentário(s)



Insegurança afeta vendas no comércio em SC

 Queda no faturamento, mudança na rotina de trabalho e insegurança são os principais problemas trazidos para o comércio pela nova onda de atentados criminosos em Santa Catarina. Sondagem realizada pela Fecomércio SC na última onda de atentados, em fevereiro de 2013, já havia mostrado estas questões, sendo que em Florianópolis, por exemplo, 81% das empresas do comércio disseram ter adotado alternativas para enfrentar a insegurança, como reduzir horário de atendimento, oferecer transporte aos funcionários e mudança nos turnos de trabalho.

De acordo com o diretor-executivo da Fecomércio SC, Marcos Arzua, diversos fatores potencializam o dano que as empresas estão tendo com essa onda de violência. “As empresas estão sendo fortemente afetadas, porque elas precisam fazer uma adequação dos seus turnos de trabalho, e isso importa num aumento de custos. Há também uma diminuição no movimento dos estabelecimentos comerciais que, pelas sondagens que a Fecomércio tem feito, já está em índices muito próximos às ações de violência anteriores”, disse.

O mais grave, segundo Arzua, é que esse ambiente de insegurança e a retração ocorrem em um ano em que nós tivemos um comportamento não muito favorável de vendas no comércio e em um período que antecede uma data importante para o setor, que é o Dia das Crianças. Além disso, caso essa onda de violência se mantenha, há o temor de que essa situação possa afetar o interesse dos turistas e dos visitantes em relação às festas de outubro em Santa Catarina, com o cancelamento de viagens e de hospedagens. “Esse ambiente de insegurança faz com que o consumidor e o turista fiquem retraídos”, disse.



0 comentário(s)



Dívida de empresas do Simples chega a R$ 14 bi

 Empresas optantes do Simples Nacional estão sob a lupa da Receita Federal. Neste mês, quase quatrocentas (precisamente 396) empresas participantes do regime tributário simplificado foram notificadas pelo fisco para regularizarem débitos junto à Receita ou à Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, sob o risco de serem excluídas do sistema. Em nota, a Receita informou que a dívida total dos devedores intimados é de R$ 14 bilhões, montante que deverá ser pago por meio de programas de parcelamentos. A expectativa do fisco é que 90% dos inadimplentes regularizem seus débitos.

O universo de contribuintes avisados por meio de Ato Declaratório Executivo (ADE) corresponde a 9% do total de micro e pequenas empresas inscritas no Simples Nacional, cuja legislação foi modificada recentemente para permitir o ingresso de novas atividades de serviços. “A ação visa oferecer oportunidade para que devedores regularizem suas dívidas e possam, desta forma, continuar usufruindo dos benefícios do Simples Nacional, diz a nota.

O contribuinte pode acertar as suas contas pagando a dívida à vista ou fazer a adesão ao parcelamento de 60 meses, diretamente na página da Receita Federal. Não é necessário seguir até uma unidade de atendimento da Receita. O prazo para quitar o débito à vista ou aderir ao pagamento em parcelar é de 30 dias contados a partir da data de recebimento do comunicado. Quem descumprir a regra perderá os benefícios do sistema simplificado a partir de janeiro do próximo ano.



0 comentário(s)



Pequenas e médias empresas devem ficar atentas às pegadinhas dos empréstimos financeiros

 Pedir um empréstimo bancário exige muita cautela, principalmente, de empresas que ainda não tem uma área jurídica estruturada para revisar a papelada. Os contratos das instituições financeiras, em geral, especificam a quantia emprestada; a forma de pagamento; os encargos cobrados sobre o valor do empréstimo; a garantia; a apuração do débito em caso de inadimplemento, a liquidação antecipada e a cobrança extrajudicial.

Mas é impreterível prestar atenção em todas as informações presentes no documento, já que, em alguns casos, há pegadinhas que podem prejudicar o futuro do negócio. Normalmente, as instituições financeiras acrescentam cláusulas abusivas ao citar, por exemplo, que existem encargos, mas sem especificar o custo das taxas que serão efetivamente cobradas. Esta é uma cláusula muito prejudicial para o negócio, porque o empresário, assinante do contrato, não saberá, por exemplo, o valor dos juros que terá de pagar, caso atrase alguma parcela.

Por isso, é recomendável que, antes de assinar qualquer contrato, o empresário encaminhe para um advogado de confiança, para analisar se as cláusulas poderão ocasionar prejuízos futuros ou, ainda, se existem previsões abusivas ou ilegais.



0 comentário(s)



Dólar

 Depois de uma sessão turbulenta, o dólar fechou no maior valor em seis anos na segunda-feira, dia 29. O dólar comercial encerrou o dia vendido a R$ 2,456, com alta de 1,64%. A cotação atingiu o valor mais alto desde 9 de dezembro de 2008, poucos meses após o início da crise econômica nos Estados Unidos. Na ocasião, o câmbio tinha fechado em R$ 2,471.


0 comentário(s)





Siga
|
Informe Econômico

Acesse
Notícias
Esportes
Entretenimento
Fale Conosco
Busca:
Em:
OK
"O conteúdo deste blog é de inteira responsabilidade de seus autores e necessariamente não reflete a opinião do jornal."